Saiba a diferença entre larvicidas químicos e biológicos
19 de fevereiro de 2016

Com o atual surto de Zika a preocupação com o combate ao mosquito transmissor da doença o Aedes aegypti aumentou. Em função disto o Repórter Rio conversou com o médico, pesquisador e professor da PUC-RS, Fernando Kreutz, pesquisador há mais de 10 anos sobre larvicidas para saber quais são os tipos disponíveis para o combate do mosquito da dengue.

Fernando Kreutz afirmou que o larvicida tem papel muito importante nesse momento. De acordo com o médico o mosquito tem preferência por pessoa febril e contaminado, coloca os ovos proliferando a doença. Ele explicou que a diferença entre os larvicidas químicos e os biológicos é que o primeiro tem ação por mais tempo no ambiente, é residual, tem efeito acumulativo; já o biológico dura menos tempo e não tem efeito acumulativo.

Ao ser questionado sobre os riscos de contaminação por larvicidas, o pesquisador diz que estudos sistêmicos são feitos pelo Ministério da Saúde e outras agências regulatórias, a longo prazo, supervisionando e fiscalizando esses produtos. E informou que qualquer pessoa, tem disponível larvicida biológico, num preço acessível podendo participar ativamente do combate ao mosquito.

Fernando Kreutz reforçou a tese de que o mosquito é caseiro e se encontra num espaço de 50 metros quadrados e convidou todos a combater o mosquito.

Você pode ouvir a entrevista completa clicando no link

Fonte: radios.ebc.com.br

NEOVECH - Feevale TechPark - Zona Industrial - Alameda da Inovação 270 - Sala 003 - CEP 93700-000 - Campo Bom - RS © 2015 NEOVECH - Todos os direitos reservados | Sitemap