CENTRO DE PREVENÇÃO E CONTROLE DE DOENÇAS DOS EUA (CDC) INDICA PRODUTOS À BASE DE BTI PARA O CONTROL
28 de janeiro de 2016

O Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC) emitiu, nesta quarta-feira (27), comunicado indicado o uso de produtos à base da bactéria Bacillus Thuringiensis, variedade israelenses (BTI), para o controle do mosquito transmissor dos vírus Zika, chikungunya e dengue.

A nota diz que “…É o uso de agentes químicos e biológicos indicado para matar ou prevenir o desenvolvimento do mosquito no estágio imaturo…”. A bactéria Bacillus thuringiensis var. israelensis(B.t.i.), é a base do BIOVECH – primeiro larvicida biológico disponível no Brasil para uso doméstico, tecnologia desenvolvida pela Neovech.

Segundo o CDC, os larvicidas biológicos possuem pequeno ou nenhum impacto em organismos que não sejam alvos, por não possuir a enzima intestinal que transforma a proteína CRY em uma toxina. “Os produtos à base de BTI também não apresentam efeito acumulativo no ambiente”, afirma a agência americana. O Biovech elimina os focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Febre Zika e Chikungunya. “É um forte aliado à saúde pública do país,” avalia a Doutora em Biotecnologia, Ana Letícia Vanz, coordenadora do Projeto.

Uma vez ingeridos pela larva do mosquito, os cristais produzidos pela proteína CRY provocam a sua morte, evitando que ela se torne um mosquito adulto transmissor de doenças. “Ou seja, ao aplicar o produto nas áreas de risco, a larva ingere essa proteína e morre,” explica Ana. A tecnologia mata a larva dos mosquitos em até 24h.

O Biovech é biológico e não agride o meio ambiente. Tem a vantagem de matar as larvas do mosquito sem deixar qualquer tipo de resíduo tóxico, sendo inofensivo a seres humanos, animais domésticos, aves, peixes e plantas. Além do efeito de matar as larvas o BTI tem uma ação preventiva, pois continua a funcionar em locais que são de difícil controle, como nos jardins e pontos de nossas casas, onde acumula-se água. A presença do produto faz com que as larvas morram durante seu processo de amadurecimento e não se transformem em mosquitos adultos.

Além da contaminação entre pessoas, quando um mosquito pica alguém já contaminado e depois outra pessoa, transmitindo assim o vírus, existe a possibilidade da fêmea do mosquito transmitir virus diretamente para os seus ovos, criando desta forma uma nova geração de insetos já contaminados. “O controle dos focos de criação de mosquitos é primordial para o controle da Zika, Dengue e chikungunya”.

O Biovech é resultado de 10 anos de estudos e pesquisas da empresa de biotecnologia e nanotecnologia Neovech, do Grupo FK Biotecnologia – holding de pesquisa, desenvolvimento e inovação, que atua nas áreas de biotecnologia e nanotecnologia. “Isso quer dizer que, a partir de agora, qualquer pessoa terá acesso a um larvicida para o uso doméstico e com a certeza de que não está afetando a sua saúde”, complementa Fernando Kreutz, médico, pesquisador e diretor do Grupo FK Biotecnologia.

O produto está disponível nas redes de supermercado Walmart, no Sudeste, e Bompreço e Hiper Bompreço, no Nordeste. No Rio Grande do Sul, também é possível adquirir o Biovech no Zaffari/Bourbon.

Fonte: Site CliqueABC

NEOVECH - Feevale TechPark - Zona Industrial - Alameda da Inovação 270 - Sala 003 - CEP 93700-000 - Campo Bom - RS © 2015 NEOVECH - Todos os direitos reservados | Sitemap